segunda-feira, 11 de junho de 2018

VIDENTES E ADVINHAÇÕES


Desde os tempos antigos, as pessoas consultavam videntes. Alguns tentavam prever o futuro observando órgãos de animais e de humanos, outros faziam predições com base em padrões que achavam em folhas de chá e borras de café. 

Hoje, usam cartas de tarô , bolas de cristal, dados, búzios e outras coisas para "ler" o futuro de uma pessoa, Será que podemos confiar na adivinhação? 

Não. 
Vamos então entender os motivos.

Primeiro, as previsões feitas usando métodos diferentes geralmente dão resultados diferentes. E até quando  o mesmo métodos é usado, os resultados  não são iguais. Por exemplo, se alguém fizesse a mesma pergunta a dois adivinhos e eles  "lessem" as mesmas cartas de tarô, a resposta deveria ser a mesma. Mas muitas vezes, não é.

Os métodos e a motivação dos adivinhos são duvidosos. Para os críticos, as cartas e as bolas de cristal são apenas enfeites.

Eles dizem que o adivinho não lê esses objetos, mas sim a reação da pessoa. Por exemplo, um adivinho experiente vai fazer perguntas genéricas para o cliente e ficar atento às respostas e à linguagem corporal. 

São essas coisas que podem  revelar algo sobre o cliente. Então, o adivinho vai contar detalhes sobre  a vida da pessoa que ela mesma  revelou sem perceber. Depois de ganhar a confiança dos clientes, alguns  adivinhos conseguem receber muito dinheiro dessas pessoas.

A astrologia e a adivinhação dão a entender que o nosso futuro já está traçado quando nascemos. Será que isso é verdade?



VIDENTES E ADVINHAÇÕES

Desde os tempos antigos, as pessoas consultavam videntes. Alguns tentavam prever o futuro observando órgãos de animais e de humanos, out...