terça-feira, 7 de agosto de 2012

UM POEMA DE OUTONO NO LESTE EUROPEU/FOLHAS MORTAS...



O outono é a estação do ano que sucede ao Verão e antecede o Inverno. É caracterizada pela queda da temperatura e pelo amarelar das folhas das arvores, que indicam a passagem de estações.


Avistei esse panorama, olhando pela janela de um hotel com um grande deslumbramento, pois não é sempre que temos essa oportunidade.
 
Muito calmamente, enxerguei uma alameda rodeada de imensas árvores; com essa visão no pensamento, senti meus passos adentrando entre os plátanos, cujas folhas, em decorrência do momento, forravam o chão, transformando o solo em um tapete amarelo-avermelhado, que produziam um farfalhar suave, causando um encanto sublime, onde se podia ouvir o canto tristonho de um pássaro solitário a se despedir dessa bonita estação.
 
Minha alma, cheia de emoção e encantamento, passou a refletir uma paz entre as folhas e arvores, em uma tarde límpida de outono, ensejavam a produção do poema que coloco abaixo.


FOLHAS MORTAS
  

Agora deitadas no solo...

Outrora verdejantes

É o poder da natureza

De encantos e belezas
 

O tempo foi cruel.

Como folhas de papel.

Escondidas em um livro.

Amareladas, cansadas.
  

Antes vigorantes.

Nos galhos, nos livros.
 

Paisagens delirantes, frases efervescentes.

Colírio para os olhos.

MY WAY

Acesse ao site e veja uma curiosidade sobre essa música/letra desconhecida por muitos que adoram essa canção, principalmente na interpre...