VINHOS

DESCOBRINDO  O  VINHO



Muitos estudos sobre o vinho comprovaram cientificamente os benefícios na saúde do homem. Em doses diárias e moderadas, é excelente para a saúde e importante fator de longevidade de quem o aprecia.
Um vinho honesto começa pelos vinhedos, onde o produtor escolhe o tipo de uva a plantar e também o solo. A concentração da uva é importante para que o resultado seja um vinho com riqueza aromática, equilíbrio e estrutura para a evolução após o engarrafamento.
Um vinho pode ser feito apenas com um tipo de uva. Assim, nesse caso, é chamado de varietal , conforme o percentual minimo necessário determinado pelo país fabricante. Quando é composto por mais de um tipo de uva, é o chamado vinho de corte ou assemblage
As uvas próprias para a produção de um vinho fino ou de mesa são as da especie Vítis vinífera, as chamadas uvas europeias, que apresentam acidez relativamente alta e moderado teor de açúcar, produzindo vinhos aromáticos e frutados.

VINHO TINTO 
Produto da fermentação de uvas tintas. Exemplo: cepas cabernet sauvignon, merlot, pinot noir, cabernet franc, syrah, tannat, malbec, entre muitas outras.

DEGUSTAÇÃO E A HARMONIZAÇÃO.
Ritual em que , qualquer que seja o motivo, é o centro das atenções. Devemos seguir uma sequência que começa pela análise visual, passa pela olfativa e chega à gustativa.

Tenha sempre uma mesa forrada com uma toalha branca para que a analise visual não seja comprometida pela cor da toalha. Nosso paladar é formado por sensores capazes de perceber basicamente quatro sabores; o doce, salgado, ácido e o amargo.
O primeiro passo é sorver uma boa quantidade e fazer com que o vinho passe por todas as partes da cavidade da boca. Isso irá aquecê-lo e fará sua volatilidade aumentar.

HARMONIZAÇÃO
Refere-se ao casamento do vinho com a comida. As mais secas demandam vinhos que deixem a boca fresca, ou seja, vinhos mas ácidos, que provoquem maios salivação, preparando-a para o próximo bocado. As mais úmidas, como uma carne suculenta, sugerem vinhos mais secos, como um tinto potente, que irá limpar a boca, deixando-a equilibrada entre uma garfada de comida e um gole de vinho. 

ARMAZENAMENTO
Comprar vinhos é uma das experiências mais interessantes para quem entra no mundo da enofilia. Seguir dicas dos amigos? revistas especializadas? As vezes vale até mesmo a própria intuição, que é um caminho excitante.


PANORAMA MUNDIAL
O cenário vinícola é comumente dividido entre Velho e Novo mundo. Quando a referência é o Velho, estamos falando genericamente à Europa, representada pela França, Itália, Espanha, Portugal, Alemanha, Áustria, Suíça e Hungria, que são berços da produção e tradição. Com o desenvolvimento nos últimos 30 anos, o cenário se modificou nos países do novo mundo, em especial Estados Unidos, Chile, Argentina, Uruguai, Brasil, Africa do Sul, Nova Zelândia e Austrália. 


TIPOS DE VINHOS


Branco, Rosé, Tinto, Champagne ou outro Espumante, todo e qualquer vinho combina com petisco, ora no verão ora no inverno.

Os brancos, frescos e ligeiros, nos quais a acidez predomina sobre a maciez combina muito bem com petiscos de verão e saladinhas leves. Bruschetas com shitake, queijo brie e presunto de parma, harmonizam plenamente com umSauvignon Blanc ou um Viognier
Se optar por petiscos mais elaborados vá de branco amadurecido em madeira, mas com pouco tempo em barricas ou um aromático, como um belo Torrontés ou um Chardonnay com madeira.
Borbulhas são sempre bem-vindas, pessoalmente adoro Crémant (França) ou um Cava ( Espanha), mas lógico que existem espumantes com preço baixo e que vai proporcionar o mesmo prazer, e você com certeza ne vai sentir falta de sua cerveja.
Agora os rosés, são encantadores já ao primeiro olhar, nuances de coral e rosa dão um toque sedutor. Os aromas são frescos e leves e harmonizam com petiscos de frutos do mar, tanto no verão como no inverno, os acompanhamentos é que mudam. Por exemplo uma focaccia recheada com frutos do mar ou pastéis de camarão fica muito bem com rosé até no inverno, já no verão,  você pode beber em frente a praia, e preparam beliscos a base queijos macios, frios em laminas, pãezinhos e torradas……. a vontade.
Os tintos formam um casamento prazeroso com a chegada da estação mais aconchegante do ano. Pode parecer estranho beber vinho tinto para petiscar,mas não é nada disso. O vinho tinto leve e fresco pode ser bebido a qualquer hora, antes do jantar, para o esquenta antes da balada, um até  convidar os amigos só para uma refeição de petiscos mais encorpados. Um bom Beaujolais Nouveau , fresco e levemente ácido,  um Tempranillo Crianza, um  Chianti, são perfeitos com bruschetas elaboradas ou pastéis de carne e tábua de frios. Vinhos muito encorpados como Malbec, Cabernet Sauvignon sinceramente não combinam com petiscos.
Como diz o famoso enólogo/chef italiano Luigi Veronelli : “ todas as qualidades de um vinho vão complementar o prazer de comer”,


RECOMENDAÇÕES

 Vila dos Gamas 2008 (Alentejo)

Uma produção da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, este néctar dos deuses translúcido e de cor vermelho-violeta, apresenta um bouquet simultaneamente floral e frutado. Macio e com um paladar a frutos vermelhos frescos, o travo final é suave e equilibrado. Com um teor alcoólico de 13,5%, tem como preço de venda recomendado entre €2.08 e €4.89.

CONHEÇA MAIS UM POUCO DE CLEÓPATRA

CLEÓPATRA Cleópatra foi a última Rainha da Dinastia ptolomaica que dominou o Egito após a Grécia ter invadido aquele país. Filha...