quinta-feira, 27 de abril de 2017

VÊNUS, DEUSA DO AMOR



VÊNUS, DEUSA DO AMOR 


Foi uma das divindades mais veneradas entre os antigos, sobretudo na cidade de Pafas, cujo templo era admirável. Tinha um olhar vago, e cultuavam-se os olhos como ideal de beleza.

Possui muitas formas de representação artística, desde a clássica (greco-romana) até as modernas, passando pela renascentista.

É de uma anatomia divinal; daí ser considerada, para os antigos gregos e romanos, como a deusa do erotismo, da beleza e do amor.

Os romanos consideravam-se descendentes da deusa pelo lado de Enéas, o fundador mítico da raça romana, que era filho de Vênus com o mortal Anquises.

Na epopeia ‘Os Lusíadas’, Luiz de Camões apresenta a deusa como a principal apoiante dos heróis portugueses.


 A DEUSA VENERADA
Por: Antonio Vendramini Neto

Mito da antiguidade greco-romana,
 Concebida pelos deuses Júpiter e Dione.

Nasceu dentro de uma concha de madrepérola,
 Com suprema beleza, encanto e amor.

Doce olhar vago de estupenda beleza feminina.
Anatomia divina esculpida em mármore.
Venerada na antiguidade por nobres e guerreiros...

Conhecida como Deusa do erotismo,
 Caminhava entre nuvens azuladas,
Flutuava nas plumas em forma de carruagem,
Puxada por elegantes cisnes brancos.



O ANDARILHO

Em um dia desses qualquer, o Prefeito de uma cidade grande parou o seu carro, por pouco tempo, em um cruzamento, aguardando o sinal de ...